Guia econômico alimentar para quem mora só

congeladorSe você precisa de comida e de dinheiro para sobreviver, este texto é pra você. Sua jornada em direção à Independência Econômico-Alimentar (IEA) está prestes a começar.

Sabe aqueles seus colegas de trabalho que almoçam fora todos os dias?, sabe aquelas propagandas de pessoas felizes compartilhando sanduíches na McDonalds?, sabe aqueles restaurantes que vendem comida “fit”? Pois é, na maioria das vezes, todos eles são péssimos exemplos pra você atingir a IEA, tanto em termos econômicos quanto alimentares/nutricionais. [...]  leia mais

A força de vontade te deixa mais fraco

halteresMinha rotina alimentar normalmente é muito rígida, quando comparada a rotinas comuns: zero glúten (ou seja, zero trigo, cevada, centeio, dentre outros), quase zero derivados de leite (só incluo manteiga, e, às vezes, algum sorvetinho), poucas lectinas* (ou seja, pouco arroz, feijão, milho, soja, batata, dentre vários outros). Espera-se, portanto, que eu seja dotado de uma força de vontade descomunal para aguentar uma rotina desse tipo. Como é que eu consigo viver sem arroz e feijão, sem batata? Só posso ter sido O Escolhido para congregar a força de vontade que falta em 50% da população mundial. [...]  leia mais

A origem de toda a fraqueza

terraAcredito que já falei por aqui sobre como se Divertir e se Desenvolver pra Valer, correto? Caso alguém ainda tenha dúvidas, a real fonte de Diversão e Desenvolvimento é Hackear a Vida. Felizmente, todos nós nascemos com certa expertise próximos nessa habilidade, quando exploramos incessantemente o ambiente (“tira o dedo da tomada!”), desenvolvemos argumentação lógica incontestável (“a mãe do Enzozinho sempre deixa ele botar o dedo na tomada…”) e aprendemos o valor do trabalho duro (“tomei meu copo de leite de amêndoa, cadê meus R$2?”). [...]  leia mais

Cure seu Vício do Carro Louco

traffic_jamMeu principal guru da frugalidade é Mr. Money Mustache (MMM), que é um ferrenho opositor da carrocracia, e um fervoroso evangelista do uso da bicicleta.

A seguir, traduzi livremente um clássico texto do seu blog: “Curing your Clown-Like Car Habit”. Para quem nunca leu MMM, sua escrita é muito enfática, por vezes agressiva, mas faz parte do seu humor, e deixa a leitura muito mais divertida.

Uma das coisas mais estranhas neste País é a forma como o povo usa seus carros. Você precisa fazer um enorme esforço para encontrar um local nesse enorme território de quase 5 milhões de quilômetros quadrados onde você não veja filas intermináveis de seres humanos sentados rodando pra lá e pra cá nessas máquinas enormes e ineficientes. [...]  leia mais